29 de outubro de 2010


Manda-me tudo pelo vento:envolto em nuvens, selado com estrelas tingido de arco-íris, molhado de infinito,lacrado de oriente,se encontrares."(Caio Fernando Abreu)

28 de outubro de 2010

Às vezes parece cansaço essa espécie de calma que eu sinto,




agora, e ainda estranho. Mas não é. A textura é outra. O cheiro é outro. É outra a cadência das ondas. É um jeito mais afrouxado de se estar no mundo, com os apertos todos dele. É um jeito mais distraído de se estar no mundo, com os improvisos todos dele, e ao mesmo tempo com uma atenção mais terna. É um jeito mais livre de se estar no mundo, com as limitações todas dele. É um jeito mais afrouxado de olhar. E ver que eu não preciso me misturar para me envolver. Que eu não preciso me perder para encontrar. Que eu não preciso me defender para me oferecer proteção. Que eu posso, sim, ir ao encontro dos outros e da vida, com a paz de quem está aprendendo a se respeitar, sem deixar de levar no coração e no rosto o meu buquê de sorrisos.

Às vezes parece cansaço essa espécie de calma que eu sinto, agora, e ainda estranho. Mas não é. A textura é outra. O cheiro é outro. É outra a cadência das ondas. É um jeito mais afrouxado de caminhar. Que não exige que eu necessariamente dê nome para as coisas o tempo inteiro. Que eu me precipite em querer confiná-las nas prateleiras, às vezes empoeiradas, tantas vezes desnecessárias, das expectativas. Que eu precise andar por aí com fita métrica na bolsa para definir o tamanho da importância, geralmente mutável, que cada perda e cada ganho tem pra mim. É um jeito mais afrouxado de viver. Que me dispensa da ideia de acreditar que eu preciso fazer muitos movimentos. Que me deixa também criar espaço para que eles aconteçam como podem acontecer, a partir da relação honesta, responsável e bondosa que eu possa cultivar comigo. É um jeito mais afrouxado de ser do jeito que sou a cada instante, e ficar feliz por isso, não importa o que cada instante me diga. De poder, sim, ir ao encontro dos outros e da vida, com a paz de quem está aprendendo a se amar,
sem deixar de levar no coração e no rosto o meu buquê de sorrisos.

Muitas vezes eu também já me perguntei se adianta a gente se empenhar para abrir o coração num tempo de tantos corações rigidamente trancados, em que o medo parece dar as cartas e descartar possibilidades de troca, espontaneidade e amor.

Houve instantes em que duvidei e me questionei se não seria mais seguro, mais tranquilo, mais fácil, tentar interromper o fluxo e fechar o meu coração de novo. No máximo, deixar apenas uma fresta aberta por onde espiar a vida de longe.

Embora não seja necessariamente mais seguro, mais tranquilo, muito menos mais fácil, continuo sentindo que é bem mais leve, alegre e desapertado viver com o coração mais aberto. Sobretudo, para nós mesmos. Ainda que às vezes a gente sinta estar na contramão. Ainda que às vezes esse nos pareça ser um movimento solitário.

No mínimo, corre mais vento.

Chega uma hora, uma bendita hora, em que acontece algo que, embora não aparente de imediato, pode ser a melhor notícia da temporada, a mais promissora, desde que não nos estreite os olhos, nem congele o coração: a gente se cansa. De algumas coisas. De um monte delas. Das ilusões. De se apertar pra caber em autoimagens que, na maioria das vezes, não têm nada a ver com a gente. Cansa de ficar à mercê da felicidade que parece acontecer só de fora pra dentro.

Nem todo cansaço é ruim. Há cansaço que destranca. Há cansaço que liberta. Há cansaço que é quase descanso, um pouquinho só dali. Há cansaço que é lume, depois de tanto suposto incansável breu. Há cansaço que cria espaço para harmonizarmos nossos passos com o caminho da nossa alma outra vez, o ego momentaneamente vencido. Há cansaço que sorri para as nossas dores, conhecedor da mágica capaz de fazê-las afrouxar: soltar.

Nem todo cansaço é ruim. Há cansaço que cria intervalos preciosos, férteis de transformação. Há cansaço que nos torna mais parecidos com nós mesmos, de novo ou pela primeira vez, e mais próximos do lugar em nós onde pulsa o que nunca se cansa. Há cansaço que nos leva ao instante, em que, exaustos, reverenciamos a vida e dizemos para ela mais ou menos assim:

- Entrego o meu cansaço, farta de perceber que, por mais que eu tente, não tenho controle com relação a tudo aquilo que, de verdade, importa. Eu me rendo à sua sabedoria, que me habita, embora tantas vezes eu esqueça. Por favor, me ensina a simplesmente fluir com você. Por favor, me ensina a simplesmente fazer florir as sementes que você me confia. Por favor, me ensina a simplesmente ser. De preferência, sem muito cansaço.

Às vezes, na estranha tentativa de nos defendermos da suposta visita da dor, soltamos os cães. Apagamos as luzes. Fechamos as cortinas. Trancamos as portas com chaves, cadeados e medos. Ficamos quietinhos, poucos movimentos, nesse lugar escuro e pouco arejado, pra vida não desconfiar que estamos em casa. A encrenca é que, ao nos protegermos tanto da possibilidade da dor, acabamos nos protegendo também da possibilidade de lindas alegrias. Impossível saber o que a vida pode nos trazer a qualquer instante, não há como adivinhar se fugirmos do contato com ela, se não abrirmos a porta. Não há como adivinhar e, se é isso que nos assusta tanto, é isso também que nos motiva.

É maravilhoso quando conseguimos soltar um pouco o nosso medo e passamos a desfrutar a preciosa oportunidade de viver com o coração aberto, capaz de sentir a textura de cada experiência, no tempo de cada uma. Sem estarmos enclausurados em nós mesmos, é certo que aumentamos as chances de sentir um monte de coisas, agradáveis ou não, mas o melhor de tudo, é que aumentamos as chances de sentir que estamos vivos. Podemos demorar bastante para perceber o óbvio: coração fechado já é dor, por natureza, e não garante nada, além de aperto e emoções mofadas. Como bem disse Virginia Woolf, “não se pode ter paz evitando a vida.”

27 de outubro de 2010

O vô e o menino...

Intrigado com algumas coisas que ouviu, o menino perguntou para o avô enquanto caminhavam:

“Vô, no inferno tem passarinho cantando?”
“Inúmeros. A perder de ouvido.”
“Tem flor?”
“Milhares e milhares delas, as mais lindas que podemos imaginar e outras tantas que a gente nem consegue.”
“Tem mar?”
“Muitos. Aliás, praias, conchinhas, ondas e surfistas também.”
“Tem abraço?”
“Dos melhores.”
"E o céu fica todo azulzinho quando faz sol?"
"Fica. Céu assim é tão bonito que chega até a comover, né?"
“As pessoas amam?”
“Amam. Gente é feita pra amar, embora geralmente erre um monte de exercícios enquanto está aprendendo.”
“Tem pipa?”
“À beça.”
“Tem chocolate?”
“É claro! Pode existir algum lugar onde não haja chocolate?”

O menino silenciou por alguns segundos, a expressão dizendo um desconcerto dos grandes, muito maior do que aquele que mostrou no tempo da primeira pergunta.

“Ué, vô, eu não entendo... Ouvi dizer que o inferno é tão ruim!”
“E é.”
“Mas se tem tudo isso...”
“Tem, sim, amado, as mesmas coisas do céu que você imagina estão também no inferno. Todas elas.”
“Então, é tudo igual?”
“Não. A diferença é que no inferno as coisas todas do céu continuam presentes, mas, por temporária impossibilidade, a gente não consegue percebê-las. "




Pensando...




Estive pensando nesse mistério que faz com que a vida da gente se encante tanto por outra vida. E sinta vontade de escrever poemas. Garimpar estrelas. Deixar florir pelo corpo os sorrisos que nascem no coração. Nesse mistério que nos faz olhar a mesma imagem inúmeras vezes, sem cansaço, seja ela feita de papel ou de memória. Que nos faz respirar feliz que nem folha orvalhada. Querer caber, com frequência, no mesmo metro quadrado onde a tal vida está. Cantarolar pela rua aquela canção que a gente não tinha a mínima ideia de que lembrava.

Estive pensando nesse mistério que faz com que a vida da gente encontre essa vida na multidão planetária de bilhões de outras. E sem saber que ela existia, perceba ao encontrá-la que sentia saudade dela antes de conhecê-la. Estive pensando nesse mistério que faz com que aquela vida que acaba de encontrar a nossa nos deixe com a impressão de estar no nosso caminho desde sempre, como se fosse um sol que esteve o tempo todo ali e a gente somente não o ouvia cantar. Nesse mistério que nos faz trocar buquês dos olhares mais cuidadosos. Que nos faz querer cultivar jardins, lado a lado. Nesse mistério que faz com que a nossa vida queira um bem tão grande à outra vida, que vai ver que isso já é uma prece e a gente nem desconfia.

Estive pensando nesse mistério lindo que você é para alguém e alguém é para você ou que ainda serão um para o outro. Nessa oportunidade preciosa dos encontros que nos fazem crescer no amor com o tempero bom da ludicidade. Nesse clima de passeio noturno em pracinha de cidade pequena. Nessa paz que convida o coração pra recostar e repousar cansaços. Nesse lume capaz de clarear um quarteirão inteirinho da alma. Nesse abraço com braços que começam dentro da gente. Nessa vontade de deixar o mundo todo pra depois só para saborear cada milímetro do momento embrulhado pra presente.

Estive pensando nesse mistério que não consigo desvendar. Nem tento.

21 de outubro de 2010

É De Chocolate



Por de trás do arco-íris além do horizonte
Há um mundo encantado feito pra você
Onde o sonho colorido mora atrás do monte
Quero te levar comigo quando amanhecer
Vou te mostrar que é de chocolate



De chocolate o amor é feito
De chocolate choc choc chocolate bate o meu coração
Choc choc choc choc choc choc chocolate
Choc choc choc choc choc é de chocolate
E numa casinha de biscoito e de sorvete

Você vai me esperar a cada anoitecer
Brigadeiro, rocambole e doce de leite
É só você tomar cuidado pra não derreter



Vou te mostrar que é de chocolate
De chocolate o amor é feito
De chocolate choc choc chocolate bate o meu coração
Choc choc choc choc choc choc chocolate
Choc choc choc choc choc é de chocolate
La la la la...

19 de outubro de 2010

A chuvinha e o carinho real dela...

Está sol? Veja que lindo: Claridade total, calor, pássaros (não me diga que aí não tem, em qualquer lugar tem pombos e pardais), árvores por toda a parte, cachorros, gente na rua lindas e feias, mas é um colorido só.
Está chovendo? Veja que lindo: Em miniatura, quedas dáqua, corredeiras, rios e riachos, na nossa frente, no meio- fio e bueiros da nossa rua. Não deu pra abrir a janela? Ah! Pra que? Olhe a vidraça e veja quanta coisa tem na água da chuva que bate nela. Não viu? Preste atenção. Tem um pintor invisível desenhando nela!
Tenha um ótimo dia.


Um Anjo Veio Me Falar



Tão difícil entender o coração
E tantas vezes eu tentei
Acredito numa história de amor
Um sonho lindo! (um sonho lindo!)
Sei que vou viver...

Um anjo veio me falar
O amor chegou prá mim
Veio me mostrar
O sonho não tem fim
Não importa quanto tempo
vai passar (Vou te esperar!)
E nunca foi tão forte assim
Eu ouvi! Um Anjo me falar
(Um Anjo me falar!)...

Quantas vezes
Com um beijo eu sonhei
Um carinho que eu nunca senti
Sei que um dia
Você vai estar aqui
Num sonho lindo
(Num sonho lindo!)
Nos seus braços
É onde eu quero estar...

Um Anjo veio me falar
O amor chegou prá mim
Veio me mostrar
O sonho não tem fim
E não importa
Quanto tempo vai passar
Vou te esperar
E nunca foi tão forte assim
Eu ouvi!
Um Anjo me falar...

Todo amor
Que eu sempre procurei
Oh! Oh! Ah!
Você veio me mostrar
Oh! Oh! Oh! Oh!
Eu sei você é o meu Anjo
O amor que eu sempre sonhei
Eu sei você é o meu Anjo
Anjo!
E não importa quanto tempo
Vai passar
Vou te esperar
E nunca foi tão forte assim
Eu ouvi!
Um Anjo me falar...

Um Anjo veio me falar
O amor chegou prá mim
Veio me mostrar
O sonho não tem fim
E não importa quanto tempo
Vai passar
Vou te esperar
E nunca foi tão forte assim
Eu ouvi!
Um Anjo me falar
Ah! Ah Êh! Êh!...

Acho a maior graça.

Tomate previne isso, cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal,
um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo,
tome água em abundância, mas não exagere...

Diante de tantas descobertas, acho melhor não mudar de hábitos.

Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal à minha saúde.
Prazer faz muito bem. Dormir me deixa 0 km.
Ler um bom livro faz-me sentir novo em folha.
Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas depois rejuvenesço uns cinco anos.
Brigar me provoca arritmia cardíaca.
Acordar de manhã arrependido do que disse ou do que fiz ontem à noite faz mal à saúde!
E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda!
Ver pessoas tendo acessos de estupidez me embrulha o estômago.
Exercício é melhor do que cirurgia. Humor é melhor do que rancor.



Sonhar é melhor do que nada!

Porque se olhares em mim verás...

Não sou tão mau quanto pensas,
apenas não sou tão corajosa como imaginas...
Pareço forte mais no fundo sou fraca
fera porém sou bela,
as vezes chata mais no meu íntimo há sentimentos diversos,
pareço metida porém se olhares em meu semblante
com seu coração verás apenas humildade,
calma sempre...
Posso até parecer solitária...
É que realmente tenho poucos amigos...
Pense nisso,
depois me julgue.




Lembre-se; que se me julga pela aparência,
sou apenas o reflexo de sua ignorância.

Minha Imagem


Cuida da imagem que você anda deixando por onde passa. Que lembrança você anda gravando nas pessoas?
Você é o símbolo da alegria, da bondade, da esperança ou vive amargurada e passa para todo mundo a dor, a revolta, o desespero, a falta de esperanças?
Por onde você passa você fala de realizações, de boas energias, tem sempre uma boa notícia, uma palavra amiga, um gesto de esperança, ou leva contigo a reclamação, a a gonia, o gemido constante, os olhos sempre úmidos de lamentação?
Onde você chega as pessoas se aproximam para cumprimentar e querem te abraçar com festa ou se afastam com mil desculpas pela sua negatividade?
Se alguém te der um espelho agora, seu rosto vai mostrar a alegria de quem tem a certeza da vitória, ou a tristeza de quem se acostumou com a dor e a derrota?
Seu rosto é a expressão de quem espera alguém ou alguma coisa para ser feliz, ou de quem já vive feliz com o que tem?
Marca a tua caminhada pela Terra com marcas que nunca se apagam, escreve com o coração tudo o que fizer, assim, as dores serão passageiras rápidas na tua vida.
Carrega em você a semente da alegria e distribua para todos que se aproximarem de você, assim nunca te faltarão amigos dispostos a dividir o peso da sua jornada.
Conquiste amigos em todos os lugares por onde andar e conquistará um tesouro eterno, que nenhum ouro poderá pagar.
Que a sua marca de vida seja a alegria, assim, deixarás para sempre, uma lembrança suave de quem será amado para sempre.

Eu acredito em você!

Dentro de você!!!


E se eu disser que
dentro de você mora um anjo que se reveste de luz
para fazer novos amigos?
E se eu disser que dentro de você existe uma paz infinita que o torna tão amigo e querido?
E se eu disser que dentro de você existe luz e que essa luz apaga a inveja, a discórdia e a guerra?
E se eu disser que
dentro de você existe
um cupido que espalha amor e que flecha meu coração?
E se eu disser que você
é iluminado pelas estrelas e seus olhos parecem reflexo dessa luz?
E se eu disser que você é divinamente concebido
e tem dentro de si tudo o que precisa para viver?
E se eu disser que dentro de você existe uma fera que sabe lutar e defender os seus?
E se eu disser que dentro de você habita uma chama que é capaz de incendiar uma cidade?
E se eu disser que dentro de você mora um inventor
capaz de criar mil maneiras de fazer a mesma coisa?
E se eu disser que dentro de você existe um construtor que é capaz
de criar novos caminhos?
E se eu disser que dentro de você existe um elo de corrente que o liga ao sobrenatural tão facilmente?
E se eu disser que você é um deus, e que possui a chave da vida eterna...
Da alegria que não acaba, dos sonhos que se realizam, da saúde que se perpetua, dos amigos que nunca o esquecem!
Da saudade gostosa, do desejo que realiza, do prazer da vida?
Você é a própria luz.
Acredite nisso e brilhe,
por amor a você e a quem o criou.
Construa, viva, conquiste,
não aceite as derrotas, os "nãos”!
O impossível é apenas uma força te convidando para realizar.
Acredite.
Dentro de você existe um universo em permanente construção.

Recomeçar

Não importa onde você parou,
em que momento da vida você cansou,
o que importa é que sempre é possível
e necessário "Recomeçar".
Recomeçar é dar uma nova
chance a si mesmo.
É renovar as esperanças na vida
e o mais importante:
acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado.

Chorou muito?
Foi limpeza da alma.

Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia.

Sentiu-se só por diversas vezes?
É por que fechaste a porta até para os outros.

Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da tua melhora.

Pois é!
Agora é hora de iniciar,
de pensar na luz,
de encontrar prazer nas coisas simples de novo.

Que tal um novo emprego?
Uma nova profissão?
Um corte de cabelo arrojado, diferente?
Um novo curso,
ou aquele velho desejo de apender a pintar,
desenhar,
dominar o computador,
ou qualquer outra coisa?

Olha quanto desafio.
Quanta coisa nova nesse mundão
de meu Deus te esperando.

Tá se sentindo sozinho?
Besteira!
Tem tanta gente que você afastou
com o seu "período de isolamento",
tem tanta gente esperando apenas um
sorriso teu para "chegar" perto de você.

Quando nos trancamos na tristeza nem
nós mesmos nos suportamos.
Ficamos horríveis.
O mau humor vai comendo nosso fígado,
até a boca ficar amarga.

Recomeçar!
Hoje é um bom dia para começar
novos desafios.

Onde você quer chegar?
Ir alto.
Sonhe alto,
queira o melhor do melhor,
queira coisas boas para a vida.
pensamentos assim trazem para nós
aquilo que desejamos.

Se pensarmos pequeno,
coisas pequenas teremos.

Já se desejarmos fortemente o melhor
e principalmente lutarmos pelo melhor,
o melhor vai se instalar na nossa vida.

E é hoje o dia da Faxina Mental.

Joga fora tudo que te prende ao passado,
ao mundinho de coisas tristes,
fotos,
peças de roupa,
papel de bala,
ingressos de cinema,
bilhetes de viagens,
e toda aquela tranqueira que guardamos
quando nos julgamos apaixonados.
Jogue tudo fora.
Mas, principalmente,
esvazie seu coração.
Fique pronto para a vida,
para um novo amor.

Lembre-se somos apaixonáveis,
somos sempre capazes de amar
muitas e muitas vezes.
Afinal de contas,
nós somos o "Amor".

18 de outubro de 2010

Felicidade, que sensação é essa?



Por: Márcia Homem de Mello© - Publicação ABRAPSMOL




Dicionário:

Felicidade é qualidade ou estado de feliz; ventura, contentamento.

Feliz é o ser ditoso, afortunado, venturoso. Contente, alegre, satisfeito. Que denota, ou em que há alegria, satisfação, contentamento.

A conquista da felicidade vem no aprendizado diário de viver sabendo aceitar e expressar os desejos e sentimentos, construindo os próprios projetos de vida e empenhando-se para realizá-los.

Um sentimento que expressa de alguma forma, satisfação em ter uma necessidade saciada, um projeto realizado.

Compreender essa sensação, é saber individualizar no universo pessoal, pois o que é motivo de felicidade para uns, pode ser de infelicidade para outros. É um sentimento que pode diferenciar em cada instante tendo significados diferentes.

Depende de cada um, sabendo que só conta consigo mesmo para realizar seus desejos, vontades e projetos. A procura do auto conhecimento ajuda na transformação de desejos em vontade e da vontade em projeto de vida. Aprendendo a ser responsável pelas próprias escolhas, assumindo o sofrimento dos erros e fracassos e o gosto das conquistas e vitórias.

A teoria do psicodrama mostra que desenvolvendo respostas criativas e corajosas no sentido de expressar os seus sentimentos e de realizar a sua vontade própria, ajuda na busca dessa sensação. Construindo-se enquanto indivíduo, realizando e sentindo a felicidade.

Alguns aprenderam a não ter vontade própria. Só sabem realizar a vontade dos outros, projetos pelos outros, não têm suas próprias respostas, mostram-se carentes e inseguros. Só conseguem agir quando tem garantia, segurança e estabilidade do resultado.

Os acomodados, conformam-se com o porto seguro, na falsa certeza de não arriscar, porque a busca do desconhecido, é sempre arriscada e menos estática. E assim, vivem uma felicidade aparente, deixando de buscar e conhecer a sensação da felicidade pela vitória. São derrotados por si mesmo, deixando de assumir novos papeis, conformam-se com a monotonia.

Por não suportar a frustração pela derrota, por um objetivo não alcançado, por um sonho não realizado..., não compete, não tem objetivos, não sonha. Tem ainda aquele que inicia sua meta sendo um faxineiro, mas decide conquistar a presidência. E se consegue alcançar, na sua busca, a vice-presidência, já é motivo de frustração e infelicidade, por não ter chegado ao ponto mais alto.

Os invejosos destroem, menosprezam a vitória do outro, porque assim, deixam de olhar para si, e ver que para eles faltou a coragem e a força do outro.

A maneira de ser de muitos, é pura representação.

É muito bom que as pessoas saibam quem são, reconheçam sua vocação, sua capacidade, e não queiram vestir uma máscara, quando, na verdade, a vontade é de jogar tudo para o alto e tentar outra forma de vida.

Se o indivíduo conseguir identificar sua vocação e habilidade, buscar suas realizações com essa base conhecerá a sensação de ser feliz. Pessoas felizes chamam atenção, são admiradas, tem um brilho diferente.

Mas, isso não significa que enquanto é aplaudido, admirado e chama atenção, é feliz. Pode estar ai, a defesa contra uma auto avaliação. Contentar e agradar aos outros, não é o mesmo que agradar e contentar a si mesmo. A vocação e habilidade são individuais. Assim como a sensação de felicidade também é individual.

A felicidade plena e absoluta não existe. Também não existe receita, manual que possa dar garantia plena de viver 100% feliz.

A busca é por mais momentos e sensação de felicidade.

Descobrindo suas necessidades, suas metas, como e quando alcançá-las, saber reconhecer limite, respeitando e se fazendo respeitar, sabendo diferenciar você do outro, é um começo. E nessa busca, cabe a você criar a sua receita e escrever o seu manual, do que é a SUA sensação de felicidade.

17 de outubro de 2010

Compromisso de amor


Quando entendemos o sentido do primeiro mandamento, entendemos a coerência da moral cristã, cuja meta é o amor de Deus. Mas é uma ascensão comprometida. Toda a amizade gera compromissos, laços de lealdade (o jovem rico: cf. Mc 10).

Deus chama: este é um dado fundamental para cada homem. Ama-nos como somos e quer que o amemos com todas as nossas forças. O êxito ou o fracasso de uma vida moral pode ser medido pelo amor a Deus que se vai tendo.

A relação com Deus é um crescente compromisso. Começa-se talvez por ir em busca de algum benefício, mas depois descobre-se que o principal benefício é que Ele nos transforma em testemunhas do seu amor no mundo.

É uma exigência que procede do amor. Quem ama sente a necessidade de ele próprio ser mais digno do amor que recebe. Para sermos dignos do amor de Deus é necessário melhorarmos. Deus é exigente com os que ama porque lhes quer bem e os quer felizes.

O amor é uma realidade viva e tem uma história. É preciso cuidá-lo como de um tesouro. É a única coisa que dá autêntica felicidade na vida. E o melhor dos amores é o amor de Deus.

Cantando o Teu Amor...





Cantarei Teu Amor Pra Sempre
David Quinlan



Dos montes corre para o mar
Teu rio de amor por mim
Eu abrirei meu coração
Deixando tua cura entrar
Me alegro por te pertencer
Levantarei as minhas mãos
Teu amor me alcança e me faz louvar-te

Cantarei teu amor pra sempre
Cantarei teu amor pra sempre

Meu coração exulta
Com alegria eu canto
Se o mundo conhecer a Ti

13 de outubro de 2010

Todo Jardim...


Todo jardim começa com uma história de amor, antes que qualquer árvore seja plantada ou um lago construído é preciso que eles tenham nascido dentro da alma.
Quem não planta jardim por dentro, não planta jardins por fora e nem passeia por eles.

8 de outubro de 2010

Crianças comigo no


Piui Abacaxi...


Trem da Alegria
Composição: Mendes Junior


Piuí Piuí, Piuí Abacaxi
Choque choque choque, choque por aí (2X)

Eu quero ter a tua companhia, vem viajar comigo no vagão
Tome um lugar no seu assento que o caminho agora é a favor do vento

Depois daquela curva vem o túnel, peço pra pegar na tua mão
Desce a ladeira o sino toca, faz meu coração: din din din din don don

Piuí Piuí, Piuí Abacaxi
Choque choque choque, choque por aí (2X)

O Trem da Alegria vai em todo lugar, ele não pode parar
O Trem da Alegria faz a gente cantar, o mundo inteiro sonhar

Piuí Piuí, Piuí Abacaxi
Choque choque choque, choque por aí (2X)

(Xuxa)
Eu quero ter a sua companhia, vem viajar comigo no vagão
Tome um lugar no seu assento que o caminho agora é a favor do vento

Depois daquela curva vem o túnel, peço pra pegar na tua mão
Desce a ladeira o sino toca, faz meu coração: din din din din din don don

Piuí Piuí, Piuí Abacaxi
Choque choque choque, choque por aí (2X)

Abacaxi, abacaxi, abacaxi, abacaxi...

Piuí Piuí, Piuí Abacaxi
Choque choque choque, choque por aí (2X)

O Trem da Alegria vai em todo lugar, ele não pode parar
O Trem da Alegria faz a gente cantar, o mundo inteiro sonhar

Piuí Piuí, Piuí Abacaxi
Choque choque choque, choque por aí (2X)
Piuí Piuí, Piuí Abacaxi
Choque choque choque, choque por aí

7 de outubro de 2010

ESPELHO D'ALMA



Não sei ainda se sou o que escrevo
ou se escrevo o que eu sou.
Indeterminada seria eu
Mas eu sei que sei.
E no dia que isso me satisfizer
alí jazerá o que eu sou
Uma eterna e incansável curiosa
que sempre quer saber mais.

E se alguém, algum dia
cruzar por estes caminhos
saberá que aqui
paira uma alma curiosa,
repleta de tantas faces
que uma delas porventura
lhe servirá de espelho d'alma!

Vens Comigo?


E se eu quiser ser Quixote, e correr atrás dos moinhos de vento?
Você vem ou fica?
E se eu não quiser ser raiz e preferir ser pluma, e quiser voar pelos campos?
Você pega as asas e me acompanha?
E se eu não quiser ser mais eu?
Você vira borboleta comigo?
Hoje só não quero ser estrela, pra ficar fora do alcance da sua mão, e não quero ser âncora, pois meu destino é navegar até a curva do rio da serra...

6 de outubro de 2010

Meu Caminho

Meu caminho sou eu quem faço. Tenho o pincel da minha vida em minhas mãos! A responsabilidade pelo traçado da minha estrada é só minha. Se no final eu chegar chorando é por que fiz atalhos desnecessários, é porque fiz buracos e não os tapei. Mas se eu colocar flores perfumadas no meu caminho, com certeza chegarei no final sorrindo!
Beijo querida. Tenha um bom dia!



O peso que a gente leva




Olho ao meu redor e descubro que as coisas que quero levar não podem ser levadas. Excedem aos tamanhos permitidos. Já imaginou chegar ao aeroporto carregando o colchão para ser despachado?

As perguntas são muitas… E se eu tiver vontade de ouvir aquela música? E o filme que costumo ver de vez em quando, como se fosse a primeira vez?

Desisto. Jogo o que posso no espaço delimitado para minha partida e vou. Vez em quando me recordo de alguma coisa esquecida, ou então, inevitavelmente concluo que mais da metade do que levei não me serviu pra nada.

É nessa hora que descubro que partir é experiência inevitável de sofrer ausências. E nisso mora o encanto da viagem. Viajar é descobrir o mundo que não temos. É o tempo de sofrer a ausência que nos ajuda a mensurar o valor do mundo que nos pertence.

E então descobrimos o motivo que levou o poeta cantar: “Bom é partir. Bom mesmo é poder voltar!” Ele tinha razão. A partida nos abre os olhos para o que deixamos. A distância nos permite mensurar os espaços deixados. Por isso, partidas e chegadas são instrumentos que nos indicam quem somos, o que amamos e o que é essencial para que a gente continue sendo. Ao ver o mundo que não é meu, eu me reencontro com desejo de amar ainda mais o meu território. É conseqüência natural que faz o coração querer voltar ao ponto inicial, ao lugar onde tudo começou.

É como se a voz identificasse a raiz do grito, o elemento primeiro.

Vida e viagens seguem as mesmas regras. Os excessos nos pesam e nos retiram a vontade de viver. Por isso é tão necessário partir. Sair na direção das realidades que nos ausentam. Lugares e pessoas que não pertencem ao contexto de nossas lamúrias… Hospitais, asilos, internatos…

Ver o sofrimento de perto, tocar na ferida que não dói na nossa carne, mas que de alguma maneira pode nos humanizar.

Andar na direção do outro é também fazer uma viagem. Mas não leve muita coisa. Não tenha medo das ausências que sentirá. Ao adentrar o território alheio, quem sabe assim os seus olhos se abram para enxergar de um jeito novo o território que é seu. Não leve os seus pesos. Eles não lhe permitirão encontrar o outro. Viaje leve, leve, bem leve. Mas se leve.

5 de outubro de 2010

Encantadora... ( Tradução)


Sim, eu Menina Encantadora

Tão encantadora
Tão encantadora
Você é tão encantadora

Tão encantadora
Tão encantadora
Você é tão encantadora

Com lágrimas de felicidade caindo dos meus olhos
Seu sorriso brilha no meu dia, ele dança em minha mente
O som da sua risada é minha canção favorita
Eu me belisco, isso é real? eu não acredito que você é minha

Me conquista, me hipnotiza, me mistifica, me satisfaz

Você é tão encantadora, nunca vou deixá-la só
Isso é tão comum, para sempre meu doce amor
Você é tão encantadora, nunca vou deixá-la só
Isso é tão comum, você será meu amor para sempre
Você será o meu amor para sempre

Tão encantadora
Tão encantadora
Você é tão encantadora

Tão encantadora
Tão encantadora
Você é tão encantadora

Apenas ouço sua voz e já me sinto bem
A batida do meu coração me mantém girando com a noite
Eu amo a melodia das suas doces palavras
Apenas pensando em você, calafrios descem pela espinha

Me conquista, me hipnotiza, me mistifica, me satisfaz

Você é tão encantadora, nunca vou deixá-la só
Isso é tão comum, para sempre meu doce amor
Você é tão encantadora, nunca vou deixá-la só
Isso é tão comum, você será meu amor para sempre
Você é tão encantadora, nunca vou deixá-la só
Isso é tão comum, você será meu amor para sempre

Meu amor, para sempre e sempre meu amor

Tão encantadora
Tão encantadora
Você é tão encantadora

Você é tão encantadora, nunca vou deixá-la só
Isso é tão comum, para sempre meu doce amor
Você é tão encantadora, nunca vou deixá-la só
Isso é tão comum, você será meu amor para sempre

Meu amor, para sempre e sempre meu amor
Meu amor
Meu amor, para sempre e sempre meu amor
Meu amor

Yes, I Girl Lovely...




Lovely...
Tommy Vee


You look so lovely
You look so lovely
You look so lovely

You look so lovely
You look so lovely
You look so lovely

With tears of happiness flowing from my eyes
Your smile brightens up my day, it dances in my mind
The beauty of your laughter is my favorite song
I pinch myself, could this be real, I can't believe you're mine

Mesmerize me, hypnotize me, mystify me, satisfy me

You look so lovely, never leave you lonely
It feels so homely, forever my "ten girl"
You look so lovely, never leave you lonely
It feels so homely, you will be for always my love
You will be for always my love

You look so lovely
You look so lovely
You look so lovely

You look so lovely
You look so lovely
You look so lovely

I hear your voice with just the sound and I'm alright
The drumbeat of my heart keeps me spinning through the night
The tender words you speak, I love the melody
With just the thought you're mine, chills running down my spine

Mesmerize me, hypnotize me, mystify me, satisfy me

You look so lovely, never leave you lonely
It feels so homely, forever my "ten girl"
You look so lovely, never leave you lonely
It feels so homely, you will be for always my love
You look so lovely, never leave you lonely
It feels so homely, you will be for always my love

My love, for always and ever my love

You look so lovely
You look so lovely
You look so lovely

You look so lovely, never leave you lonely
It feels so homely, forever my tender love
You look so lovely, never leave you lonely
It feels so homely, you will be for always my love

My love, for always and ever my love
My love
My love, for always and ever my love
My love
My love

Com o tempo...


Você aprende que estar com alguém só porque esse alguém lhe oferece um bom futuro, significa que mais cedo ou mais tarde você irá querer voltar ao passado...

Com o tempo...
Você se dará conta que casar só porque está sozinho(a) , é uma clara advertência de que o seu matrimônio será um fracasso...

Com o tempo...
Você compreende que só quem é capaz de lhe amar com os seus defeitos, sem pretender mudar-lhe, é que pode lhe dar toda a felicidade que deseja...

Com o tempo...
Você se dará conta de que se você está ao lado de uma pessoa só para não ficar sozinho(a), com certeza uma hora você vai desejar não voltar a vê-la...

Com o tempo...
Você se dará conta de que os amigos verdadeiros valem mais do que qualquer montante de dinheiro...

Com o tempo...
Você entende que os verdadeiros amigos se contam nos dedos, e que aquele que não luta para os ter, mais cedo ou mais tarde se verá rodeado
unicamente de amizades falsas...

Com o tempo...
Você aprende que as palavras ditas num momento de raiva, podem continuar a magoar a quem você disse, durante toda a vida...

Com o tempo...
Você aprende que desculpar todos o fazem, mas perdoar, só as almas grandes o conseguem...

Com o tempo...
Você compreende que se você feriu muito um amigo, provavelmente a amizade jamais será a mesma...

Com o tempo...
Você se dá conta de que cada experiência vivida com cada pessoa, é irrepetível...

Com o tempo...
Você se dá conta de que aquele que humilha ou despreza um ser humano,
mais cedo ou mais tarde sofrerá as mesmas humilhações e desprezos,
só que multiplicados...

Com o tempo...
Você aprende a construir todos os seus caminhos hoje, porque o terreno de amanhã é demasiado incerto para fazer planos...

Com o tempo...
Você compreende que apressar as coisas ou forçá-las para que aconteçam, fará com que no final não sejam como você esperava...

Com o tempo...
Você se dará conta de que, na realidade, o melhor não era o futuro,
mas sim o momento que estava vivendo naquele instante...

Com o tempo...
Você aprende que tentar perdoar ou pedir perdão, dizer que ama, dizer que sente falta, dizer que precisa, dizer que quer ser amigo... ...junto de um caixão... ...deixa de fazer sentido...

Por isso, recorde sempre estas palavras:
O homem torna-se velho muito rápido e sábio demasiado tarde.
Exatamente quando:
JÁ NÃO HÁ TEMPO!



( Autor Desconhecido)

Que Jamais...

Que jamais, em tempo algum, o teu coração acalente o ódio.
Que o canto da maturidade jamais asfixie a tua criança interior.
Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro.
Que as perdas do teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida.

Que a música seja tua companheira de momentos secretos contigo mesmo.
Que os teus momentos de amor contenham a magia de tua alma eterna em cada beijo.
Que os teus olhos sejam dois sóis olhando a luz da vida em cada amanhecer.

Que cada dia seja um novo recomeço, onde tua alma dance na luz.
Que em cada passo teu fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração.
Que em cada amigo o teu coração faça festa e celebre o encanto da amizade profunda que liga as almas afins.

Que em teus momentos de solidão e cansaço esteja sempre presente em teu coração a lembrança de que tudo passa e se transforma, quando a alma é grande e generosa.
Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível tocando o centro do teu ser eterno.

Que um suave acalanto te acompanhe, na Terra ou no Espaço, e por onde quer que o Imanente Invisível leve o teu viver.
Que o teu coração sinta A PRESENÇA SECRETA DO INEFÁVEL!

Que os teus pensamentos, os teus amores, o teu viver, e a tua passagem pela vida sejam sempre abençoados por aquele AMOR QUE AMA SEM NOME.
Aquele Amor que não se explica, só se sente.

Que esse Amor seja o teu acalanto secreto, viajando eternamente no centro do teu ser.
Que esse Amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração, e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora.

Que jamais, em tempo algum, tu esqueças da PRESENÇA que está em ti e em todos os seres.
Que o teu viver seja pleno de PAZ E LUZ

(Autoria: Wagner Borges)

O COLAR DE TURQUESAS AZUIS

O homem por detrás do balcão, olhava a rua de forma distraída, enquanto uma garotinha se aproximava da loja.
Ela amassou o narizinho contra o vidro da vitrina.
Os seus olhos da cor do céu, brilharam quando viu determinado objeto.
Ela entrou na loja e pediu para ver o colar de turquesas azuis:
"É para minha irmã. Você pode fazer um pacote bem bonito?"
O dono da loja olhou desconfiado para a garotinha e lhe perguntou:
"Quanto dinheiro você tem?"
Sem hesitar, ela tirou do bolso da saia um lenço todo amarradinho e foi desfazendo os nós.
Colocou-o sobre o balcão e, feliz, disse: "Isto dá, não dá?"
Eram apenas algumas moedas que ela exibia orgulhosa.
"Sabe", continuou, "eu quero dar este presente para minha irmã mais velha. Desde que morreu nossa mãe, ela cuida da gente e não tem tempo para ela. Hoje é aniversário dela e tenho certeza que ela ficará feliz com o colar que é da cor dos olhos dela."
O homem foi para o interior da loja.
Colocou o colar em um estojo, embrulhou com um vistoso papel vermelho e fez
um laço caprichado com uma fita verde.
"Tome!" disse para a garota. "Leve com cuidado."
Ela saiu feliz saltitando pela rua abaixo. Ainda não acabara o dia, quando uma linda jovem de cabelos loiros e maravilhosos olhos azuis adentrou a loja.
Colocou sobre o balcão o já conhecido embrulho desfeito e indagou:
"Este colar foi comprado aqui?"
"Sim senhora."
"E quanto custou?"
"Ah!" falou o dono da loja "o preço de qualquer produto da minha loja é sempre
um assunto confidencial entre o vendedor e o freguês."
"Mas minha irmã somente tinha algumas moedas. E esse colar é verdadeiro, não é?
Ela não teria dinheiro para pagar por ele."
O homem tomou o estojo, refez o embrulho com extremo carinho, colocou a fita e o devolveu à jovem:
"Ela pagou o preço mais alto que qualquer pessoa pode pagar. Ela deu tudo que tinha!"
O silêncio encheu a pequena loja, e lágrimas rolaram pela face da jovem, enquanto suas mãos tomavam o embrulho.
Ela retornava ao lar emocionada...

A verdadeira doação é dar-se por inteiro sem restrições.

( Autor Desconhecido)

4 de outubro de 2010

Sorriso e o meu Sorriso....

Sorriso, diz-me aqui o dicionário, é o acto de sorrir. E sorrir é rir sem fazer ruído e executando contracção muscular da boca e dos olhos.



O sorriso, meus amigos, é muito mais do que estas pobres definições, e eu pasmo ao imaginar o autor do dicionário no acto de escrever o seu verbete, assim a frio, como se nunca tivesse sorrido na vida. Por aqui se vê até que ponto o que as pessoas fazem pode diferir do que dizem. Caio em completo devaneio e ponho-me a sonhar um dicionário que desse precisamente, exactamente, o sentido das palavras e transformasse em fio-de-prumo a rede em que, na prática de todos os dias, elas nos envolvem.




Não há dois sorrisos iguais. Temos o sorriso de troça, o sorriso superior e o seu contrário humilde, o de ternura, o de cepticismo, o amargo e o irónico, o sorriso de esperança, o de condescendência, o deslumbrado, o de embaraço, e (por que não?) o de quem morre. E há muitos mais. Mas nenhum deles é o Sorriso.
O Sorriso (este, com maiúsculas) vem sempre de longe. É a manifestação de uma sabedoria profunda, não tem nada que ver com as contracções musculares e não cabe numa definição de dicionário. Principia por um leve mover de rosto, às vezes hesitante, por um frémito interior que nasce nas mais secretas camadas do ser. Se move músculos é porque não tem outra maneira de exprimir-se. Mas não terá? Não conhecemos nós sorrisos que são rápidos clarões, como esse brilho súbito e inexplicável que soltam os peixes nas águas fundas? Quando a luz do sol passa sobre os campos ao sabor do vento e da nuvem, que foi que na terra se moveu? E contudo era um sorriso.

Na ilha por vezes habitada




Na ilha por vezes habitada do que somos, há noites,
manhãs e madrugadas em que não precisamos de
morrer.
Então sabemos tudo do que foi e será.
O mundo aparece explicado definitivamente e entra
em nós uma grande serenidade, e dizem-se as
palavras que a significam.
Levantamos um punhado de terra e apertamo-la nas
mãos.
Com doçura.
Aí se contém toda a verdade suportável: o contorno, a
vontade e os limites.
Podemos então dizer que somos livres, com a paz e o
sorriso de quem se reconhece e viajou à roda do
mundo infatigável, porque mordeu a alma até aos
ossos dela.
Libertemos devagar a terra onde acontecem milagres
como a água, a pedra e a raiz.
Cada um de nós é por enquanto a vida.
Isso nos baste.

3 de outubro de 2010

SE DOER...ASSOVIE...



Olhe para o Tempo que passou...
veja todos os obstáculos que superou...
Faça um balanço de tudoque ganhou x perdeu + aprendeu =...
Olhe para a frente...não fique parado...continue...
Se cair, levante...se chorar, seque as lágrimas...
SE DOER...ASSOVIE...
Estabeleça metas e sonhos...
tenha planos e projetos...
Corra atras...
prossiga com firmeza...
não desista nunca...
Aprenda a linguagem
que fala o teu coração...
e ouça o que ele diz...
Mantenha puros os teus pensamentos,
sentimentos e emoções...
Pois o teu amanhã,
será o resultado deles hoje...
Não deixe os gritos mudos estraçalharem
o teu 'EU" interior...
Nem troque a esperança de amor,
felicidade e prosperidade...
Pelas de magoa,desilusão, solidão,
desespero e pobreza...
Aprenda a se amar e respeitar,
para saber e poder amar...
A entender as mil palavras
que um só silencio
é capaz de te dizer...
Olhe para o lado,
estenda a mão e socorra
quem precisa de você...
Mas também tenha a humildade
de pedir ajuda quando precisar...
Perceba as pequenas coisas do dia-a-dia
que aparentemente são tão insignificantes...
e aprenda a valoriza-las...
Pois é a soma delasque nos fazem rir e sonhar...
E mostram o caminho
para a felicidade nos encontrar...
E mais que tudo...
aprenda a agradecer...falando com "DEUS"...
o tempo todo...
todo o tempo...
por tudo... e por nada...
Perceba a profundidade,
a riqueza e o poder da bondade divina...
Sinta esse "DEUS" que olha
por você em todos os dias de sua vida...
Onde houver uma vontade, haverá um caminho...
Onde houver boa vontade, haverá muitos caminhos.
Mesmo em tempos tão corridos,
sempre haverá tempo
para lembrarmos das pessoas
que compartilham os mesmos caminhos.
E SE DOER...ASSOVIE...

( Desconheço Autoria)

Estação das Perdas

Há horas em nossa vida que somos tomados por
uma enorme sensação de inutilidade, de vazio.
Questionamos o porquê de nossa existência e
nada parece fazer sentido.
Concentramos nossa atenção no lado mais cruel
da vida, aquele que é implacável e a todos afeta
indistintamente: As perdas do ser humano.

Ao nascer, perdemos o aconchego,
a segurança e a proteção do útero.
Estamos, a partir de então, por nossa conta.
Sozinhos.
Começamos a vida em perda e nela continuamos.
Paradoxalmente, no momento em que perdemos algo,
outras possibilidades nos surgem.
Ao perdermos o aconchego do útero,
ganhamos os braços do mundo.
Ele nos acolhe: nos encanta e nos assusta,
nos eleva e nos destrói.
E continuamos a perder
e seguimos a ganhar.
Perdemos primeiro a inocência da infância.
A confiança absoluta na mão que segura nossa mão,
a coragem de andar na bicicleta sem rodinhas
por que alguém ao nosso lado nos assegura
que não nos deixará cair...
E ao perdê-la, adquirimos a capacidade de questionar.
Por que? Perguntamos a todos e de tudo.
Abrimos portas para um novo mundo e fechamos janelas,
irremediavelmente deixadas para trás.

Estamos crescendo.
Nascer,
crescer,
adolescer,
amadurecer,
envelhecer,
morrer.

Vamos perdendo aos poucos alguns
direitos e conquistando outros.
Perdemos o direito de poder chorar bem
alto, aos gritos mesmo, quando algo
nos é tomado contra a vontade.
Perdemos o direito de dizer absolutamente
tudo que nos passa pela cabeça sem
medo de causar melindres.
Assim, se nossa tia às vezes nos parece gorda
tememos dizer-lhe isso.

Receamos dar risadas escandalosamente da
bermuda ridícula do vizinho ou puxar as
pelanquinhas do braço da vó com a
maior naturalidade do mundo e ainda
falar bem alto sobre o assunto.
Estamos crescidos e nos ensinam que não
devemos ser tão sinceros.
E aprendemos.
E vamos adolescendo
ganhamos peso,
ganhamos, seios,
ganhamos pelos,
ganhamos altura,
ganhamos o mundo.
Neste ponto, vivemos em grande conflito.
O mundo todo nos parece inadequado
aos nossos sonhos
ah! os sonhos!!!
Ganhamos muitos sonhos.
Sonhamos dormindo,
sonhamos acordados,
sonhamos o tempo todo.

Aí, de repente, caímos na real!
Estamos amadurecendo, todos nos admiram.
Tornamo-nos equilibrados, contidos, ponderados.
Perdemos a espontaneidade.
Passamos a utilizar o raciocínio, a razão acima de tudo.
Mas não é justamente essa a condição que nos coloca
acima (?) dos outros animais?
A racionalidade, a capacidade de organizar nossas ações
de modo lógico e racionalmente planejado?

E continuamos amadurecendo
ganhamos um carro novo,
um companheiro, ganhamos um diploma.
E desgraçadamente perdemos o direito de gargalhar,
de andar descalço, tomar banho de chuva,
lamber os dedos e soltar pum sem querer.
Mas perdemos peso!!!
Já não pulamos mais no pescoço de quem amamos
e tascamos - lhe aquele beijo estalado,
mas apertamos as mãos de todos,
ganhamos novos amigos,
ganhamos um bom salário,
ganhamos reconhecimento,
honrarias,
títulos honorários e
a chave da cidade.
E assim, vamos ganhando tempo.
enquanto envelhecemos.

De repente percebemos que ganhamos algumas rugas,
algumas dores nas costas (ou nas pernas),
ganhamos celulite, estrias, ganhamos peso.
e perdemos cabelos.
Nos damos conta que perdemos
também o brilho no olhar,
esquecemos os nossos sonhos,
deixamos de sorrir.
perdemos a esperança.
Estamos envelhecendo.

Não podemos deixar pra fazer algo
quando estivermos morrendo.
afinal, quem nos garante que haverá mesmo
um renascer, exceto aquele que se faz em vida,
pelo perdão a si próprio, pelo compreender que
as perdas fazem parte, mas que apesar delas,
o sol continua brilhando e felizmente
chove de vez em quando,
que a primavera sempre chega após o inverno,
que necessita do outono que o antecede.

Que a gente cresça e não envelheça simplesmente.
Que tenhamos dores nas costas e alguém que as massageie.
Que tenhamos rugas e boas lembranças.
Que tenhamos juízo mas mantenhamos o bom humor
e um pouco de ousadia.
Que sejamos racionais, mas lutemos por nossos sonhos.
E, principalmente, que não digamos apenas eu te amo,
mas ajamos de modo que aqueles a quem amamos,
sintam-se amados mais do que saibam-se amados.

Afinal, o que é o tempo?
Não é nada em relação a nossa grande missão.
E que missão!
Fique em Paz!




(Desconheço Autoria)